segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

SUPER LUA CHEIA. (SUPER FULL MOON).


Já em ocaso, a super lua cheia de Dezembro, cerca das 7H30 da manhã do dia 4. Aparentemente, frio e neve têm pouco efeito na qualidade de vida do gado que, adaptado, fica ruminando pelos campos em qualquer fase de lua...

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

LOUVOR A DEUS: OS QUE SEMEIAM COM LÁGRIMAS.


Os que semeiam com lágrimas,
      ceifam no meio de canções.
Vão andando e chorando
      ao levar a semente.
Ao regressar, voltam cantando,
      trazendo os seus feixes.

Salmo 126: 5,6

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

A CAMINHO do SOLSTÍCIO de INVERNO


Matizes de laranja, vermelho e púrpura antes do negrume da noite. Pôr do sol às quinze horas e vinte e cinco minutos, num dos primeiros dias deste Dezembro, um dia de luz no total de seis horas e cinquenta e nove minutos, em latitudes da Europa mais a norte. A duração do dia de luz continuará decrescendo até 23 de Dezembro. Por essa altura o dia  terá menos cerca de 10 minutos de luz. Já o frio irá aumentando, por regra, até aos últimos dias de Fevereiro.

sábado, 2 de dezembro de 2017

A NEVE QUE TARDAVA




     Estrada gelada ao início da manhã. Finais de Novembro. Passaram semanas de chuva por vezes com boas abertas. Céu cinzento prateado. É tempo de neve. Temperatura do ar: menos 2 graus centígrados. O movimento das temperaturas é naturalmente de descida. 

sábado, 25 de novembro de 2017

FINAIS de OUTONO


Curtos, estes últimos dias de outono. O céu, por vezes, ganha matizes laranja e púrpura. O início das manhãs e o fim das tardes são muito mais frios. Lagos e lagoas cobertos de gelo, parecem ampliar a escassa luz do dia.  


 Alguma folhagem das árvores e arbustos em tons de avermelhado, amarelo, dourado ou ocre permanece nas copas enquanto a maior parte espalha-se em breve queda pelas mantas relvadas dos campos e jardins ou pelas águas geladas de lagos e charnecas. São em menor número as árvores de folha persistente. O contraste das cores, da luz e das sombras, é magnífico.  

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

CONTEMPLAR, CUIDANDO-SE.


Diamantes de gelo, ora cristalino, ora baço contrastam com o negro das  areias da praia. O horizonte vasto, mar, céu e nuvens, vento, por vezes até chuva,  e o marulhar  quebrado nas pequenas massas geladas que aqui e ali se entrechocam. Cresce a confiança, o relaxamento. Mas também não há como negar o risco. Nenhum lugar está ao abrigo: ondas fatídicas, as famosas "sneaker waves", podem formar-se num instante. Águas e pedaços de gelo podem sem aviso subir em turbilhão e varrer toda a praia. Contemplar sim, mas cuidando-se.